As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Um pedido à chefia de reportagem

Luiz Zanin Oricchio

26 de junho de 2006 | 18h47

Venho, por meio desta, solicitar ao senhor Ubiratan Brasil atenção com o jogo de amanhã entre Brasil e Gana. Digo isso percebendo o atrevimento de minha parte ao pedir algo assim para a chefia, mas acho de extrema necessidade essa advertência.
Amanhã, enfrentaremos Gana e nunca o Brasil foi tão favorito em uma oitavas-de-final. Ganharíamos fácil, não fosse um detalhe que não vem recebendo a devida importância: o fator E.M. E vocês sabem do que estou falando.
Aliás, tirem-me uma dúvida: eu estava correto ao perceber pelo estilo do texto que foi nosso amigo quem escreveu a última matéria sobre o Robinho, pouco antes de o melhor jogador da seleção se machucar?
Bom, tenho certeza apenas que foi dessa pessoa a crítica do jogo em que o Brasil perdeu para Honduras, na Copa Ouro de 2001, ou da vitória história do ASA de Arapiraca sobre o Palmeiras, na Copa do Brasil de 2002. Isso sem contar milhões de outras zebras pelo mundo.
Peço encarecidamente que não solicitem a ele personagens canarinhos, para não corrermos o risco de lesões inesperadas ou encerramentos prematuros de carreiras mal começadas. Detalhe: seu personagem na apresentação da final da Copa de 2002 foi Oliver Kahn, que depois disso falhou em um gol de Ronaldo, virou reserva da Alemanha, passou a beber e até hoje não sabe o que aconteceu em sua vida. Eu sei.
Sem mais no momento e rezando para o Brasil superar esse fator,
Marcos Rogério Lopes

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.