As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Vitória suada

Luiz Zanin Oricchio

02 de março de 2007 | 15h37

A tendência é dizermos que o jogo entre Santos e Defensor foi equilibrado. Mas é só contar: o Santos teve mais chances de gol que o adversário. Criou mais apesar de não ter jogado bem e ter o meio campo bem marcado. Acontece que não havia ninguém para decidir na hora agá. Essa crítica aos atacantes do Peixe já virou ladainha, mas não deixa de ser real. A furada de bola do Tiuí, na pequena área, chegou a ser grotesca e simboliza toda uma história de ineficiência. Assim, Zé Roberto teve de decidir. É mais um jogo que o Santos poderia ter levado com relativa facilidade se fosse um pouquinho mais eficiente lá na frente. Não precisava nem ser craque, não. Mas também não precisava ser o Tiuí-Henry, né?

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.