Nota de corte

Nota de corte

Marília Ruiz

06 Novembro 2017 | 16h31

A entrevista coletiva de Alberto Valentim após a derrota para o Corinthians, ainda que tenha sido na mesma linha da do presidente Maurício Galiotte, foi considerada fraca pela cúpula palmeirense _e o coro foi parecido entre os opositores.

Os grupos de WhatsApp de conselheirors, dirigentes e o mais restrito a cúpula “travaram” de tanto vaivém. Sobraram adjetivos pouco simpáticos também para Egídio, Edu Dracena, Felipe Mello e Róger Guedes.

A análise é a que a postura dele foi “parecida” com a de Eduardo Baptista em situações adversas (ainda sem o chilique final): “menor” do que o time precisa. Apesar da irritação total com a arbitragem, a declaração de que o erro de centímetros no gol de Romero foi “um erro muito grande” pareceu exagerada.

Se no microfone aberto, Valentim segue prestigiado (primeiro passo para o tchau), nos bastidores voltou-se a falar em nomes para 2018.