A lenda Carlos Monzón teve início há 50 anos

A lenda Carlos Monzón teve início há 50 anos

Argentino conquistava em Roma, os cinturões dos médios do Conselho Mundial e da Associação Mundial de Boxe, ao derrotar o italiano Nino Benvenuti, no 12º assalto

Wilson Baldini Jr.

07 de novembro de 2020 | 14h52

 

Há 50 anos, teve início o reinado de um dos maiores boxeadores de todos os tempos.  O argentino Carlos Monzón conquistava em Roma, os cinturões dos médios do Conselho Mundial e da Associação Mundial de Boxe, ao derrotar o italiano Nino Benvenuti, no 12º assalto.

Monzón foi campeão mundial dos médios de 1970 a 1977. A “Escopeta” somou 87 vitórias (59 nocautes), três derrotas e nove empates.

Bonito, chamou a atenção dos diretores de cinema dos Estados Unidos, que o queriam como protagonistas de seus filmes.

Monzón teve um casamento tumultuado com a atriz e modelo uruguaia Alicia Muniz. Em 1988, depois de uma briga, Monzón teria atirado a esposa pela sacada do prédio onde moravam.

Monzón foi considerado culpado e condenado a 11 anos de prisão. Ele jamais admitiu o crime. Morreu em 8 de janeiro de 1995, aos 52 anos, em um acidente de carro, quando retornava para o presídio de Santa Fé, após passar o indulto de fim de ano com amigos.

 

Tudo o que sabemos sobre:

boxeCarlos Monzón

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.