A misteriosa morte de Sonny Liston completa 50 anos

A misteriosa morte de Sonny Liston completa 50 anos

Corpo do peso pesado foi encontrado por sua mulher em sua casa, em Las Vegas. Ele tinha apenas 38 anos de idade

Wilson Baldini Jr.

30 de dezembro de 2020 | 01h08

 

Sonny Liston está na história do boxe como um dos pugilistas mais temidos de todos os tempos. Dentro do ringue exibia uma força descomunal e fora do quadrilátero mantinha ligação com a máfia.

Após duas derrotas para Muhammad Ali (na primeira ainda era Cassius Clay), Liston acumulou uma série de vitórias sem expressão e nunca mais conseguiu se reerguer. Com isso, segundo muitas pessoas ligadas ao lutador, Liston, que tinha problemas financeiros, dividia o tempo nas lutas e no seu antigo trabalho de cobrador, servindo a agiotas e traficantes.

No fim de 1970, Geraldine, sua mulher, foi visitar a mãe e Saint Louis. Quando retornou, em 5 de janeiro, encontrou Liston, de cuecas, caído ao lado da cama em sua casa, com o corpo bem inchado e sangue seco no nariz.

Segundo exames, Liston teria morrido em 30 de dezembro, vítima de congestão pulmonar e parada cardíaca, aos 38 anos de idade. Os vestígios de morfina e codeína, produzidos talvez pela quebra de heroína, não foram levados em consideração pela polícia, assim como a pouca quantidade de maconha, uma seringa e um papelote de heroína, capaz de produzir poucas doses, encontrados no armário.

A principal teoria para a morte de Liston é que ele ter sido assassinado com uma dose letal de heroína aplicada por um policial a mando de um gângster, revoltado com o fato de o peso pesado não ter entregado suas últimas lutas. Outra tese também aponta para um assassinato, mas sem indicar culpados.

Liston teve o funeral que queria. Seu corpo percorreu a principal avenida de Las Vegas, com a presença de figuras ilustres como Doris Day, Ed Sullivan, Ella Fitzgerald e Joe Louis, campeão mundial dos pesos pesados nas décadas de 30 e 40. Seu corpo foi enterrado no Paradise Memorial Gardens.

Tudo o que sabemos sobre:

boxeSonny Liston

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.