Acelino Popó Freitas completa 45 anos e merece um lugar no Hall da Fama do Boxe

Com quatro cinturões mundiais, em duas categorias, boxeador somou 41 vitórias (34 nocautes) e apenas duas derrotas

Wilson Baldini Jr.

21 de setembro de 2020 | 08h07

Foto: Divulgação

 

Dan Rafael, um dos repórteres mais importantes da atualidade, teve um gato com o nome Popó, em homenagem ao boxeador que, segundo ele, era o seu preferido em cima do ringue.

O jornalista Brian Campbell, durante a cobertura do histórico duelo entre Floyd Mayweather e Manny Pacquiao, afirmou que o Brasil iria demorar muito para ter outro “Freitas”.

A Organização Mundial de Boxe criou um troféu “Acelino Freitas” para o pugilista que atingisse o período de cinco anos como campeão em sua categoria na organização, lembrando o período que o brasileiro ostentou o cinturão dos superpenas (1999 a 2004).

Nas 41 vitórias, 34 foram por nocaute, 29 consecutivos. Com destaque para os triunfos sobre Anataloy Alexandrov (1999), quando ganhou o primeiro título em 94 segundos; a unificação sobre o cubano Joel Casamayor (2002) e a “guerra” com o argentino Jorge Barrios (2003), que o levou duas vezes à lona, mas foi ganha com um espetacular direto de direita.

Por tudo isso e muito mais em sua carreira, Popó merece ter seu nome lembrado em breve para o Hall da Fama do Boxe em Canastota, onde apenas Eder Jofre representa o Brasil.

Parabéns, campeão!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: