Além da vitória, Esquiva Falcão precisa de um nocaute neste sábado sobre Patrice Volny

Além da vitória, Esquiva Falcão precisa de um nocaute neste sábado sobre Patrice Volny

Brasileiro disputa com o canadense uma eliminatória pelo título mundial dos pesos médios, da Federação Internacional de Boxe (FIB)

Wilson Baldini Jr.

20 de novembro de 2021 | 12h25

 

Mais do que uma vitória, Esquiva Falcão precisa de um nocaute sobre o canadense Patrice Volny, neste sábado, em Las Vegas. Se o triunfo for conquistado por pontos, o brasileiro poderá correr o risco, mesmo sendo o desafiante oficial ao título da Federação Internacional de Boxe (FIB), de ficar na ‘geladeira’ à esepra de sua oportunidade.

Acontece que nesta sexta-feira o norte-americano Demétrius Andrade derrotou por nocaute, no segundo assalto, o irlandês Jason Guigley e entrou na disputa para encarar o vencedor do duelo entre GGG e Ryota Murata, em 29 de dezembro, em Saitama, no Japão. Andrade é empresariado por Eddie Hearn, que transmite suas lutas no DAZN, mesma empresa que vai passar GGG e Murata.

O empresário Bob Arum afirmou, em entrevista coletiva, que o vencedor entre Esquiva e Volny vai enfrentar o o ganhador do duelo entre GGG e Murata. O dono da Top Rank, desta forma, ratifica o que assinou em contrato com o lutador brasileiro. O compromisso era de três combates até o título. Esquiva vai realizar o segundo compromisso.

Esquiva Falcão afirmou, nesta sexta-feira, que aposta em vitória por nocaute até o oitavo round. Esquiva acusou na pesagem 71,894 quilos, enquanto o rival pesou 72,302 quilos. O limite dos médios é de 72,575 quilos.

Esquiva, de 31 anos, soma 28 vitórias, com 20 nocautes. Aos 32 anos, Volny também jamais perdeu como profissional e soma 16 vitórias, com dez nocautes.

O evento conta como luta principal Terence Crawford diante de Shawn Porter, dois dos maiores pesos meio-médios da atualidade.

Tudo o que sabemos sobre:

boxeEsquiva Falcão

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.