Anthony Joshua vai ser sparring de Tyson Fury para a luta contra Deontay Wilder

Anthony Joshua vai ser sparring de Tyson Fury para a luta contra Deontay Wilder

Britânicos também anunciam luta entre ambos para o segundo semestre pela unificação dos cinturões. Antes, americano precisa ser derrotado

Wilson Baldini Jr.

17 de dezembro de 2019 | 14h29

 

Anthony Joshua ofereceu e Tyson Fury aceitou. O britânico, campeão dos pesos pesados pela Organização Mundial, Federação Internacional e Associação Mundial de Boxe, vai ser sparring do compatriota em sua preparação para a luta de 22 de fevereiro, em Las Vegas, contra o norte-americano Deontay Wilder.

Fury afirmou que aguarda Joshua em seu campo de treinamento e adiantou que vai fazer a primeira defesa do título do Conselho Mundial de Boxe diante do “sparring”.

Fury e Wilder se enfrentam pela segunda vez. Na primeira oportunidade, em 1.º de dezembro do ano passado, em Los Angeles, houve empate. Joshua lutou pela última vez dia 7, quando venceu a revanche frente ao americano-mexicano Andy Ruiz Jr., por pontos, na Arábia Saudita.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

boxeAnthony JoshuaTyson FuryDeontay Wilder

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.