Ao pagar o funeral de George Floyd, Mayweather repete o que já fez por Joe Frazier, Genaro Hernandez…

Ex-campeão mundial é egocêntrico, narcisista, mascarado, mas sempre se posiciona em casos polêmicos e ajuda pessoas carentes ligadas ao boxe

Wilson Baldini Jr.

02 de junho de 2020 | 09h34

 

A atitude Floyd Mayweather de pagar o funeral de George Floyd, o negro, de 46 anos, que foi morto asfixiado por um policial branco em Minneapolis, nos Estados Unidos, não surpreende o mundo do boxe.

Todos sabemos que o ex-campeão mundial é egocêntrico, narcisista, mascarado, mas sempre se posiciona em casos polêmicos e ajuda pessoas carentes ligadas ao boxe. Portanto, não parece ser apenas um gesto oportunista em um momento em que o mundo está voltado em busca de justiça para mais um caso de racismo.

Em 2011, Mayweather pagou o funeral do compatriota Genaro Hernandez, vítima de câncer, a quem venceu em um duelo em 1998, quando estava em jogo o cinturão dos superpenas do Conselho Mundial de Boxe.

No mesmo ano, Mayweather teve a mesma atitude quando da morte do lendário Joe Frazier. Além disso, ele assumiu os gastos de uma instituição de caridade ligada ao ex-campeão dos pesos pesados que fez história ao lado de Muhammad Ali.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

boxeFloyd MayweatherGeorge Floyd

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.