Aos 89 anos, morre o médico de Muhammad Ali

Aos 89 anos, morre o médico de Muhammad Ali

Ferdie Pacheco fez parte da equipe do astro do boxe por 15 anos

Wilson Baldini Jr.

17 Novembro 2017 | 11h53

 

Por 15 anos, Ferdie Pacheco foi o médico de Muhammad Ali. Viu o início enlouquecedor daquele garoto falastrão e ao mesmo tempo dono de um talento incomparável.

Ao lado do técnico Angelo Dundee, orientou o maior esportista de todos os tempos a ganhar por três vezes o título mundial dos pesos pesados.

Em 1978, “O Doutor Luta” aconselhou Ali a pendurar as luvas por saber que os golpes na cabeça já haviam causado problemas para o grande boxeador.

“Ninguém mandava Ali fazer o que ele não queria”, disse Pacheco. que preferiu sair da equipe a ver seu amigo ser espancado no fim de carreira.

Como médico, colaborou muito para que ambulâncias fossem obrigatórias nos eventos de boxe, depois de entrar no ringue para ver o Cleveland Denny, da Guiana, morrer após receber golpes de Gaetan Hart em uma noite de Montreal, no Canadá, em 1980, na preliminar de Sugar Ray Leonard e Roberto Duran.