Após proporcionar 400 mil novas assinaturas para o DAZN nos EUA, Canelo poderá lutar no pay per view

Após proporcionar 400 mil novas assinaturas para o DAZN nos EUA, Canelo poderá lutar no pay per view

Como é agente livre, campeão mundial dos supermédios do CMB, AMB e OMB negocia com Caleb Plant sua próxima luta para 18 de setembro, em Las Vegas

Wilson Baldini Jr.

14 de maio de 2021 | 01h19

 

A vitória de Saul Canelo Alvarez, sábado passado, proporcionou à plataforma DAZN 400 mil novas assinaturas somente nos Estados Unidos. Mas esta parceria, que dura seis combates, poderá ser rompida na próxima apresentação do astro mexicano.

Como é agente livre, o campeão mundial dos supermédios do CMB, AMB e OMB negocia com a PBC (Premier Boxing Champions), que cuida da carreira do norte-americano Caleb Plant – dono do cinturao da FIB – sua próxima luta para 18 de setembro, em Las Vegas.

Se isso se concretizar, Canelo deixa também de trabalhar com o empresário britânico Eddie Hearn, da empresa Machtroom, e deverá ter seu ganho financeiro maior na venda de assinaturas no pay per view.

A questão é unicamente financeira. Em uma luta com Plant, o DAZN não teria como garantir os US$ 35 milhões exigidos de bolsa por parte de Canelo.

 

Tudo o que sabemos sobre:

boxeDAZNCanelo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.