Após superar depressão e tentativa de suicídio, Tyson Fury vai ficar três meses sem sexo para luta com Deontay Wilder

Após superar depressão e tentativa de suicídio, Tyson Fury vai ficar três meses sem sexo para luta com Deontay Wilder

Boxeador britânico é casado com Paris Fury desde 2009 e tem quatro filhos. Casal quer ter dez. Ele luta dia 1º de dezembro pelo título mundial

Wilson Baldini Jr.

15 de novembro de 2018 | 08h46

 

Tyson Fury anunciou recentemente em uma entrevista que passou por período de depressão e até tentou suicídio. O peso pesado chegou quase aos 200 quilos de peso, mas conseguiu se recuperar e voltar ao boxe profissional.

Um dos suportes para o britânico retomar a carreira foi Paris Fury, sua mulher desde 2009, com quem tem quatro filhos. “Não sei o que seria de mim sem ela. Nosso amor é enorme e quero traduzir isso em filhos. Queremos ter dez”, disse o pugilista, que vai disputar o título do Conselho Mundial de Boxe, dia 1º de dezembro, contra o norte-americano Deontay Wilder, em Los Angeles.

Como preparação para a luta, Fury disse que vai ficar três meses sem fazer sexo. “Cada pessoa reage de uma forma, eu me sinto mais forte se adoto este procedimento”, afirmou o boxeador, que fez uma declaração de amor à esposa depois de vencer Wladimir Klitschko, em 2015, ainda em cima do ringue.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.