Arábia Saudita oferece RS$ 2,3 bilhões para ser sede da próxima luta de Tyson Fury

Britânico pode defender o cinturão do Conselho Mundial de Boxe diante do norte-americano Deontay Wilder ou frente ao compatriota Anthony Joshua

Wilson Baldini Jr.

26 de fevereiro de 2020 | 11h36

 

 

Quatro membros da família real da Arábia Saudita assistiram ao duelo entre Tyson e Deontay Wilder, sábado, em Las Vegas, e ficaram entusiasmados com a vitória do britânico. Com isso, os sauditas ofereceram 400 milhões de libras (R$ 2,3 bilhões) para ser sede da próxima luta do atual campeão mundial dos pesados do Conselho Mundial de Boxe. Os árabes aceitam Fury x Wilder III ou o duelo de unificação de título entre Fury e Anthony Joshua.

Em dezembro, a Arábia Saudita recebeu o duelo entre Joshua e Andy Ruiz Jr. com muito sucesso. Mas desta vez, muita gente quer organizar o próximo compromisso de Fury. O primeiro local é Las Vegas, que pretende colocar a luta no estádio novo da “Cidade do Jogo”, que tem capacidade para 70 mil pessoas.

O empresário Bob Arum disse que o contrato que prevê o terceiro duelo Fury x Wilder tem como local a principal cidade de Nevada. A data de validade do contrato teria início em 18 de julho até o fim de outubro.

Mas Londres promete brigar até o fim para ter Fury em ação e joga com a força do lendário Estádio de Wembley, onde poderá ser reunido um público de até 100 mil pessoas.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: