Bolsa de Tyson Fury pode atingir R$ 303 milhões; Deontay Wilder fica com R$ 220 milhões

Bolsa de Tyson Fury pode atingir R$ 303 milhões; Deontay Wilder fica com R$ 220 milhões

A terceira luta entre os pesos pesados, que será na T-Mobile Arena, vai valer pelo cinturão mundial do Conselho Mundial de Boxe

Wilson Baldini Jr.

09 de outubro de 2021 | 11h03

 

Os boxeadores Tyson Fury e Deontay Wilder vão receber um ótimo dinheiro após o duelo deste sábado, na T-Mobile Arena, em Las Vegas, quando irão se enfrentar pela terceira vez, pelo cinturão mundial do Conselho Mundial de Boxe. O campeão britânico pode somar até US$ 55 milhões (R$ 303 milhões), enquanto desafiante norte-americano poderá ficar com US$ 40 milhões (R$ 220 milhões).

A Comissão Atlética de Nevada revelou as bolsas oficiais de cada lutador. A de Fury é de US$ 6 milhões e a de Wilder é de US$ 4 milhões. Mas, em contrato, está previsto um valor de US$ 18 milhões para cada um, além de uma parte na venda do sistema pay per view, negociado nos Estados Unidos e Reino Unido.

Uma vitória de Fury neste sábado vai encerrar a saga entre os lutadores, pois o britânico somaria duas vitórias e um empate, mas um triunfo de Wilder pode levar a disputa para um quarto combate.

 

Tudo o que sabemos sobre:

boxeTyson FuryDeontay Wilder

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.