Boxe brasileiro vai ter 7 representantes nos Jogos Olímpicos de Tóquio

Três moças e quatro rapazes vão tentar pela terceira olimpíada consecutiva subir ao pódio, repetindo o feito de Adriana Araújo, Yamaguchi Falcão, Esquiva Falcão e Robson Conceição

Wilson Baldini Jr.

12 de maio de 2021 | 11h27

 

Três moças e quatro rapazes vão tentar pela terceira olimpíada consecutiva subir ao pódio, repetindo o feito de Adriana Araújo (bronze), Yamaguchi Falcão (bronze), Esquiva Falcão (prata) e Robson Conceição (ouro). São eles: Graziele Jesus (51 quilos), Jucielen Romeu (57 quilos), Bia Ferreira (60 quilos), Wanderson Oliveira (63 quilos), Hebert Conceição (75 quilos), Keno Marley (81 quilos) e Abner Teixeira (91 quilos). O Brasil ainda possui mais uma medalha de bronze, conquistada por Servilio de Oliveira nos Jogos do México, em 1968.

Por causa da pandemia o torneio pré-olímpico que seria disputado em Buenos Aires, neste mes, foi cancelado em abril, Com isso, as 49 vagas que seriam disputadas para Tóquio em 13 categorias diferentes, foram entregues para os melhores colocados no ranking mundial entre os atletas do continente.

O principal destaque é Bia Ferreira, atual campeã mundial na categoria 60 quilos. Com mais de 20 pódios em competições internacionais, Bia é a favorita para a conquista da medalha de ouro.

Jucielen Romeu foi prata nos Jogos Pan-Americanos, em 2019, em Lima, no Peru, enquanto Graziele Jesus ficou com o bronze em importante torneio na Bulgária no ano passado.

No masculino, Hebert Conceição foi bronze no Mundial, enquanto Keno Marley foi campeão da Olimpíada da Juventude e prata no Pan de Lima.

Tudo o que sabemos sobre:

boxeJogos Olímpicos de Tóquio

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.