Britânicos fazem renascer o glamour na categoria dos pesos pesados

Britânicos fazem renascer o glamour na categoria dos pesos pesados

O empresário Eddie Hearn e os pugilistas como Anthony Joshua, Tyson Fury, Dillian Whyte, Dereck Chisora levam milhares de fãs a grandes eventos e agitam a categoria mais importante do boxe

Wilson Baldini Jr.

30 de julho de 2018 | 10h53

 

A categoria dos pesos pesados é a mais importante do boxe. Sempre foi. Esteve órfão após a aposentadoria de Mike Tyson, Evander Holyfield e Lennox Lewis. Os irmãos ucranianos Vitaly e Wladimir Klitschko dominaram por uma década, são muito respeitados, mas seus estilos não entusiasmavam o grande público, a ponto de algumas de suas lutas não terem transmissão para os Estads Unidos, maior e mais importante mercado da nobre arte no mundo.

Atualmente, a categoria está de volta aos holofotes. Graças aos britânicos. Com a organização do empresário Eddie Hearn as lutas dos “grandalhões” ganharam espaço até estádios. Anthony Joshua, campeão da Asssociação Mundial de Boxxe, Federação Internacional de Boxe e Oganização Mundial de Boxe, leva 90 mil pessoas com facilidade ao tradicional Wembley.

O  polêmico ex-campeão irlandês Tyson Fury é o rei do noticiário nas redes sociais e suas lutas são uma verdadeira febre no Reino Unido. Com certeza, vai disputar o cinturão mundial em breve.

Sábado, em Londres, outros dois mostraram suas qualidades. O problemático Dereck Chisora,que até chegou a cuspir na cara dos irmãos Klitschko, obteve importante triunfo sobre o forte camaronês Carlos Takam. Na luta de fundo, Dillian Whyte superou uma guerra diante do neozelandês Joseph Parker.

E ainda tem David Price, Joy Joice…. David Haye se aposentou…

E muito mais vem por aí. Os pesos pesados estão de volta ao noticiário.

Ainda bem.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.