Com atuação de gala, Hebert Conceição garante mais um lugar no pódio para o boxe em Tóquio

Com atuação de gala, Hebert Conceição garante mais um lugar no pódio para o boxe em Tóquio

Adversário do brasileiro na luta pela vaga na final olímpica, quinta-feira, será o russo Gleb Bakshi, atual campeão mundial

Wilson Baldini Jr.

01 de agosto de 2021 | 11h28

 

Forte, preciso, valente, Hebert Conceição garantiu pelo menos a medalha de bronze, neste domingo, ao derrotar Abilkhan Amankul, do Casaquistão, por pontos, em duelo válido pela categoria dos médios (até 75 kg), nos Jogos Olímpicos de Tóquio. No boxe, não há disputa de bronze, pois os dois derrotados na semifinal sobem no pódio.

A decisão dos jurados foi dividida: três apontaram o brasileiro como vencedor (29 a 28 duas vezes e 30 a 27), enquanto dois viram o representante casaque como o ganhador (29 a 28 em ambos).

Amankul foi um adversário muito complicado. O duelo foi disputado intensamente os nove minutos, mas o brasileiro foi mais atuante no contra-ataque e acertou o rival várias vezes.

O adversário do brasileiro na luta pela vaga na final olímpica, quinta-feira, será o russo Gleb Bakshi, atual campeão mundial, que eliminou o haitiano Darrelle Valsaint, por pontos, em decisão unânime.

Esta é a sétima medalha do boxe brasileiro em olimpíadas. Servílio de Oliveira foi bronze no México-1968, depois Esquiva Falcão, Yamaguchi Falcão e Adriana Araújo subiram no pódio em Londres-2012. Robson Conceição foi campeão na Rio-2016. Em Tóquio, o peso pesado Abner Teixeira também já tem bronze e vai lutar a semifinal.

 

Tudo o que sabemos sobre:

boxe#Tokyo2020Hebert Conceição

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.