Com Jacobs x Rosado, nesta 6ª, DAZN emenda cinco finais de semana consecutivos de boxe

Com Jacobs x Rosado, nesta 6ª, DAZN emenda cinco finais de semana consecutivos de boxe

Disputa entre os supermédios norte-americanos promete ser intensa e com muita troca de golpes

Wilson Baldini Jr.

27 de novembro de 2020 | 18h11

 

A plataforma DAZN completa nesta sexta-feira cinco finais de semana consecutivos de boxe ao vivo, ao transmitir a programação que terá como evento principal o duelo de supermédios entre Daniel Jacobs e Gabriel Rosado.

O duelo promete ser explosivo em Los Angeles. Jacobs e Rosado são dois lutadores grandes para a categoria e que possuem estilos de luta semelhantes. Os dois gostam de atuar na média distância e não economizam golpes. O combate ganha maior importância pois o vencedor deverá ter a oportunidade de disputar um título mundial no primeiro semestre de 2021.

Em 13 de maio de 2011, Jacobs recebeu o golpe mais duro de sua vida. O neurocirurgião Robert Hartl o informou que ele era portador de um tumor na coluna cervical, que limitava o movimento das pernas, agredia seus nervos e crescia em uma velocidade espantosa. “Eu tinha de rastejar para me locomover. O médico disse que se eu esperasse mais quatro dias para procurar auxílio, o tumor teria esmagado meu coração”, disse Jacobs, que tinha de 30 a 40% de chances de sobreviver ao osteossarcoma. Mas uma metástase poderia diminuir em apenas 15% sua expectativa de vida. O retorno ao boxe estava descartado. Foram 25 sessões de quimioterapia, meses de fisioterapia, muita musculação e uma vontade impressionante. Jacobs perdeu 22 quilos, passou a pesar 50, em 11 meses de tratamento, e ganhou uma cicatriz nas costas do pescoço até a cintura. Recuperou o título mundial e fez lutas empolgantes diante de Saul Canelo Alvarez e Gennady GGG Golovkin. Aos 33 anos, ganhou o apelido de “Miracle Man” (Homem Milagre).

Já o fã mais desavisado que olhar o cartel deste lutador da Filadélfia poderá se enganar e achar de que não se trata de um boxeador de credibilidade. Afinal, são 12 derrotas, em 38 lutas. Mas Gabriel Rosado é garantia de bom espetáculo. Não existe luta morna para o americano, que até já fez ponta na saga Rocky. Com ele não há tempo ruim e qualquer adversário pode ser encarado a qualquer hora. Várias vezes deixou o ringue derrotado, mas muito aplaudido pelo público. Desta vez, não teremos fãs no ginásio, então resta aplaudi-lo de casa.

Vale a pena acompanhar.

Tudo o que sabemos sobre:

boxeDaniel JacobsGabriel Rosado

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.