Diminui favoritismo de Mike Tyson para a luta do dia 28 contra Roy Jones

Diminui favoritismo de Mike Tyson para a luta do dia 28 contra Roy Jones

Exibição terá oito rounds, de dois minutos e os pugilistas não vão usar capacetes. O canal Combate vai transmitir todo o evento com exclusividade

Wilson Baldini Jr.

21 de novembro de 2020 | 19h13

 

Diminuiu o favoritismo de Mike Tyson para a exibição diante de Roy Jones Jr, no próximo sábado, dia 28, no Staples Center, em Los Angeles. O gozado é que em exibições, geralmente, o resultado é sempre um ‘empate’. Não haverá presença de público por causa da pandemia do novo coronavírus.

Tyson iniciou pagando US$ 100,00 para cada US$ 350 apostado nele, agora são precisos US$ 200,00. Já Jones segue pagando US$ 160,00 para cada US$ 100,00 apostado em sua vitória.

Os boxeadores não vão usar capacete, vestirão luvas de 12 onças – maiores do que as luvas de 10 onças que usariam se fosse uma luta oficial – e os rounds terão duração de dois minutos, em vez dos rounds padrão de três minutos. E serão oito assaltos disputados.

O Conselho Mundial de Boxe (CMB) vai oferecer um cinturão a cada boxeador. Trata-se do “Frontline Battle Belt”, que não tem valor de título mundial, mas servirá para motivar o interesse do público, que terá de pagar US$ 50 (cerca de R$ 287,00) para ver a luta via pay per view nos Estados Unidos pela plataforma Triller. No Brasil, a transmissão será pelo canal Combate.

Mais seis lutas estão previstas: Jake Paul x Nate Robinson (cruzadores), Badou Jack x Blake McKernan (meio-pesados), Viddal Riley x Rashad Coulter (cruzadores), Jamaine Ortiz x Nahir Albright (leves), Irvin Gonzalez Jr. x Edward Vasquez (penas) e Juiseppe Cusumano x Nick Jones (pesados).

Tyson e Jones quase lutaram em 2003, quando Jones conquistou o título mundial dos pesos pesados, versão Associação Mundial de Boxe. Mas, durante as negociações, nas quais cogitou-se bolsas no valor de US$ 30 milhões, Jones, que lutou até 2018, acabou não assinando o contrato.

Tyson foi campeão mundial dos pesos pesados de 1986 a 1990 e em 1996. Detém o recorde de ser o boxeador mais novo a conquistar um cinturão na principal categoria do boxe. Ele tinha 20 anos, quando nocauteou Trevor Berbick, no segundo assalto. O Iron Man lutou até 2005.

Tudo o que sabemos sobre:

boxeTysonJones

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: