Em estado de alerta, Esquiva Falcão treina forte de olho na possibilidade de disputar o título mundial

Empresário Bob Arum, que cuida da carreira do boxeador brasileiro, disse que planeja grandes eventos para o mês de junho no retorno do boxe, após pandemia

Wilson Baldini Jr.

14 de maio de 2020 | 09h33

 

O empresário Bob Arum disse que planeja grandes eventos para o mês de junho no retorno do boxe, após pandemia. Ele não garantiu data e nem local, mas ligou o sinal de alerta em Esquiva Falcão.

O medalhista de prata em Londres-2012 está no Espírito Santo, mas se mantém em forma, caso seja chamado para integrar algumas das programações da Top Rank. “Ainda não está nada confirmado”, disse Sergio Batarelli, conselheiro do pugilista.

Esquiva tem seu nome ranqueado nas quatro principais organizações do boxe internacional. Ele é terceiro na Federação Internacional de Boxe (FIB), o sexto no Conselho Mundial de Boxe (CMB), sétimo na Organização Mundial de Boxe (OMB) e 13.º na Associação Mundial de Boxe (AMB). Com um cartel invicto, com 26 vitórias (18 nocautes).

Para chegar a ter a chance de tentar um cinturão, Esquiva deverá fazer uma eliminatória diante do polonês Kamil Szeremeta ou com o alemão Patrick Wojcicki, primeiro e segundo colocados, respectivamente na FIB.

Os atuais campeões são o mexicano Saul Canelo Alvarez (AMB), o casaque Gennady GGG Golovkin (FIB) e os norte-americanos Jermall Charlo (CMB) e Demetrius Andrade (OMB).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.