Em luta com cinco quedas, Tyson Fury derrota Deontay Wilder e mantém título dos pesados do CMB

Em luta com cinco quedas, Tyson Fury derrota Deontay Wilder e mantém título dos pesados do CMB

Britânico caiu duas vezes, mas derrubou o americano outras três, a última e decisiva no 11º round para acabar com a trilogia com duas vitórias e um empate

Wilson Baldini Jr.

10 de outubro de 2021 | 01h57

 

 

Em uma luta histórica, o britânico Tyson Fury caiu duas vezes, mas derrubou o norte-americano Deontay Wilder outras três, a última e decisiva no 11º round, neste início de domingo, na T-Mobile Arena, em Las Vegas, para acabar com a trilogia com duas vitórias, um empate e manter o título dos pesados do CMB.

No primeiro duelo entre os pesados, em 2018, houve empate, e no segundo Fury venceu por nocaute técnico no sétimo assalto.

Com a vitória, Fury permanece invicto, com 32 lutas, 31 vitórias (22 nocautes) e um empate, enquanto Wilder soma 45 lutas, com 42 vitórias (41 nocautes), duas derrotas e um empate.

O próximo passo na carreira de Fury deverá ser uma luta diante do compatriota Dillian White no primeiro semestre de 2022, mesmo período em que o ucrano Oleksandr Usyk vai defender os títulos da AMB, FIB e OMB frente a Anthony Joshua.

Wilder começou o primeiro assalto no ataque e focou na linha de cintura de Fury, que no fim acertou uma boa direita. O segundo round foi mais truncado. Wilder não acertou o jab, Fury foi melhor. Wilder acertou Fury no terceiro, mas quem sentiu foi Wilder no final do assalto.

No quarto, quando parecia que Fury iria acabar com a luta, a direita de Wilder entrou e Fury teve duas quedas. Os dois voltaram muito cansados pelas quedas e o ritmo diminui no quinto round. Wilder foi um pouco mais ativo.

No sexto, muita troca de golpes, mas Fury foi mais efetivo. Fury dominou o sétimo, mas Wilder reagiu no fim. O britânico venceu o round, e dominou Wilder, muito casando, no oitavo, a ponto de o médico examinar o americano.

Apesar do cansaço, Wilder acertou a direita no nono. No décimo, Fury derrubou Wilder no contra-ataque, mas no fim do round quase foi derrubado, ao ser bastante castigado. O fim foi no round 11, a 1min10, quando Fury acertou violento cruzado de direita. “Este é o tipo de golpe que encerra a carreira de um lutador”, afirmou Fury, após a luta. O americano foi levado ao hospital, com suspeita de uma fratura na mão direita.

Fury, por sua vez, distribuiu agradecimentos e ainda, como é de costume, cantou ainda em cima do ringue.

 

Tudo o que sabemos sobre:

boxeDeontay WilderTyson Fury

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.