Empresário britânico defende o uso de VAR nas lutas de boxe na Grã-Bretanha

Empresário britânico defende o uso de VAR nas lutas de boxe na Grã-Bretanha

Iniciativa ganhou força após a polêmica luta entre os pesos moscas Charlie Edwards e Julio Cesar Martinez, sábado passado, em Londres

Wilson Baldini Jr.

06 de setembro de 2019 | 11h06

 

O empresário Eddie Hearn sugeriu que  o VAR seja utilizado nas lutas de boxe na Grã-Bretanha. A ideia ganhou força após o duelo entre os pesos moscas Charlie Edwards e Julio Cesar Martinez, sábado passado, na preliminar de Vasyl Lomachenko e Luke Campbell, em Londres.

No terceiro assalto, Martinez acertou muitos golpes em Edwards e quando o adversário se curvou e caiu de joelhos, o mexicano ainda emendou mais um soco nas costelas do britânico, que não voltou mais para o combate.

O juiz considerou nocaute, mas o presidente do Conselho Mundial de Boxe (CMB), Mauricio Sulayman, logo após a luta, em cima do ringue, anunciou que o resultado era “no contest” e que uma revanche imediata pelo cinturão mundial deverá ser disputada.

Veja o momento do golpe irregular:

Tudo o que sabemos sobre:

boxeEddie HearnVAR

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.