Esquiva Falcão e Robson Conceição têm a obrigação de vencer por nocaute em Mangaratiba

Esquiva Falcão e Robson Conceição têm a obrigação de vencer por nocaute em Mangaratiba

Medalhistas olímpicos vão enfrentar argentinos que já tiveram bom momento na carreira, mas estão em decadência. Uma vitória por pontos domingo não vai ser bom

Wilson Baldini Jr.

29 de março de 2019 | 09h43

 

 

Esquiva Falcão e Robson Conceição não podem perder a oportunidade de somar mais um nocaute na carreira neste domingo, em Mangaratiba, no Rio. Os medalhistas olímpicos vão ter pela frente adversários argentinos que já tiveram um bom momento na carreira, mas estão em decadência e precisam ser derrotados rapidamente.

Um luta curta e violenta será importante para o currículo dos dois lutadores nacionais, que sonham em disputar o título mundial em breve. O resultado por via rápida vai alegrar Bob Arum, dono da Top Rank, empresa com a qual os dois brasileiros têm contrato.

O evento vai ser transmitido por três canais a cabo do Brasil (Bandsports, FOX Sports e SporTV) e visto por um público recorde nos útlimos anos.

Jorge Daniel Miranda é o rival de Esquiva. O lutador, de 35 anos, já foi campeão latino dos meio-médios, mas após subir de peso não conseguiu manter o mesmo desempenho. É valente, gosta de dominar o ringue, mas está desgastado pelas 73 lutas e pelas 17 derrotas.

Da mesma forma, Sergio Ariel Estrela, de 33 anos, se transformou em um “escada” em busca de algum dinheiro. Das últimas dez lutas, perdeu sete, ganhou duas e empatou outra. Sua carreira declinou após perder para Jorge Valenzuela no primeiro assalto, após receber impressionante contragolpe. Com o revés, perdeu confiança e seu cartel de 20 vitórias, 16 derrotas e três empates não assusta mais ninguém.

Outro resultado que não seja o nocaute vai prejudicar muito a carreira dos nossos heróis olímpicos. Vale torcer e muito.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.