Esquiva já tem estratégia pronta para a disputa do título mundial

Esquiva já tem estratégia pronta para a disputa do título mundial

Brasileiro venceu espanhol sexta à noite por nocaute técnico no sétimo assalto

Wilson Baldini Jr.

05 Novembro 2017 | 16h52

 

Esquiva Falcão deve mesmo disputar o título mundial em 2018, diante do japonês Ryota Murata. Segundo o empresário Sergio Batarelli, conselheiro do pugilista, antes o medalhista de prata em Londres-2012 fará um combate de dez roundes em março ou abril.

O esperado duelo pelo cinturão da Associação Mundial de Boxe poderá ocorrer em junho, nos Estados Unidos. “Não temos uma data definida, mas esperamos fazer esta luta em 2018”, afirmou a este blog, com exclusividade, Todd duBoef, presidente da empresa Top Rank.

Esquiva obteve a 19ª vitória como profissional e o 13º nocaute na sexta-feira à noite, na Flórida, ao derrotar o espanhol José Miguel Fandiño, por nocaute técnico, no sétimo assalto. O capixaba apresentou um físico impecável, aparentemente muito forte, uma movimentação mais intensa, boa diversidade de golpes, ótimo aproveitamento de ataque na linha de cintura, bom gancho de direita, mas recebeu alguns ganchos em contragolpes importantes, por causa da guarda baixa e da demora em retomar a defesa.

O técnico Robert Garcia, que fez sua estreia no comando do boxeador brasileiro, gostou do desempenho do pupilo e até já traçou um planejamento. “O Esquiva não deve trocar muitos golpes com o Murata. Deve ter muita movimentação, entrar no raio de ação com sequência e sair”, revelou Batarelli. “Murata tem pegada e condicionamento físico impecáveis, por isso o Esquiva necessita estar 100% fisicamente, porque tecnicamente ele é muito superior ao japonês. Esquiva vai ganhar na técnica. Vai manter o ritmo mos 12 roundes. Será uma grande luta.”

O duelo Esquiva x Murata deve fazer parte de um evento grande organizado pela Top Rank, provavelmente em Las Vegas ou Nova York.