Esquiva só precisa de uma boa vitória dia 10 de março para disputar o título mundial

Informação é do empresário Sergio Batarelli, conselheiro do medalha de prata em Londres-2012

Wilson Baldini Jr.

03 de fevereiro de 2018 | 14h09

 

A informação é do empresário Sergio Batarelli, conselheiro de Esquiva Falcão. Uma boa apresentação e consequente vitória, dia 10 de março, diante de Salim Larbi, e o medalha de prata em Londres-2012 terá a chance de disputar o título mundial da Associação Mundial de Boxe, muito provavelmente em julho, na cidade de Las Vegas.

O nome de Esquiva surgiu na 13ª colocação no ranking da AMB, cujo campeão é o japonês Ryota Murata. O asiático defende pela primeira vez o cinturão, dia 15 de abril, contra o italiano Emanuele Blandamura, em Yokohama.

Em caso de vitória de Esquiva e Murata, a revanche da final olímpica de seis anos atrás estará garantida. Agora, está nas mãos do lutador brasileiro, de 28 anos, conquistar esta grande possibilidade de conseguir mais um título mundial para o Brasil.

 

Tudo o que sabemos sobre:

boxeboxingboxeoEsquiva FalcãoRyota Murata

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: