Ex-boxeador italiano de 70 anos dá ‘surra’ em alunos bem mais jovens

Ex-boxeador italiano de 70 anos dá ‘surra’ em alunos bem mais jovens

O nome do vovó bom de briga é Ernesto Bergamasco, de 70 anos, ex-boxeador,, que lutou na olimpíada de Munique em 1972 e teve carreira profissional entre os anos de 1972 e 1978

Wilson Baldini Jr.

04 de julho de 2020 | 10h17

 

Nos últimos dias, começou a circular mais uma vez em grupos das redes sociais o vídeo de uma luta entre um senhor e um cara mais novo. Para quem não conhece o veterano, trata-se de Ernesto Bergamasco, de 70 anos, ex-boxeador profissional.

Nas imagens, de 2014, Bergamasco, então com 64 anos, não dá chance ao oponente, aparentemente 40 anos mais jovem. Em poucos segundos, o rapaz já está na lona e quando se recupera logo é atingido e desiste do confronto. Em outro vídeo, de 2011, o “adversário” é ainda mais jovem e maior.

Bergamasco nasceu na pequena Torre Annunziata, pequena cidade de 50 mil habitantes, perto de Nápoles, no sul da Itália. Simpático, o ex-pugilista é figura carimbada na academia de boxe da cidade e sempre se exercita diante de rivais mais novos. Disputou a Olimpíada de Munique, em 1972, na categoria meio-médio-ligeiro e foi eliminado logo na primeira rodada por um rival da Tailândia.

Como profissional, estreou no mesmo ano e permaneceu invicto por 18 combates, até perder para Bruno Freschi na disputa do título italiano dos meio-médios-ligeiros. Dali para frente, sua carreira teve resultados irregulares e uma nova oportunidade pelo título nacional só foi obtida em sua última luta, em 1978. Nova derrota para Giuseppe Martinese.

Ernesto Bergamasco lutou 41 vezes, com 31 vitórias (nove nocautes) e dez derrotas. Ele não era um pegador,, mas diante de adversários “alunos” sua força era muito superior, como pode ser visto no vídeo.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

boxe

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: