Exibições atuais iludem fãs e só servem para aumentar a conta bancária dos ídolos

Exibições atuais iludem fãs e só servem para aumentar a conta bancária dos ídolos

Apresentações como as de Mike Tyson e Floyd Mayweather são 'vendidas' atualmente de forma diferente do que fizeram Muhammad Ali, Archie Moore ou Joe Louis em São Paulo no passado

Wilson Baldini Jr.

01 de julho de 2021 | 14h42

 

Muhammad Ali, Archie Moore ou Joe Louis fizeram exibições em São Paulo entre os anos de 50 e 70, quando ainda estavam em atividade ou tinham pendurado as luvas há pouco tempo. Eram lutas de verdade, contra adversários locais, de menor qualidade. Os astros não eram exigidos ao extremo, podiam demonstrar seu talento e o público saía do ginásio satisfeito.

Atualmente, o clima criado para as apresentações de Mike Tyson contra Roy Jones e Floyd Mayweather diante de Logan Paul criam na mente dos fãs a falsa possibilidade de ver os antigos em plena forma, podendo voltar a disputar títulos contra os mais jovens. Ou pior. Achar que youtubers podem desafiar os campeões atuais.

As estrelas do evento sabem de suas limitações e o que querem em cima do ringue. Apenas dinheiro. Tyson disse que a exibição com Jones seria por caridade, mas depositou um cheque em sua conta de US$ 25 milhões.

 

Tudo o que sabemos sobre:

boxe

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.