Floyd Mayweather planeja ficar no córner de Anthony Joshua nas lutas contra Tyson Fury

Floyd Mayweather planeja ficar no córner de Anthony Joshua nas lutas contra Tyson Fury

Ex-campeão mundial ofereceu ajuda nos treinamentos para o campeão mundial da AMB, FIB e OMB para as lutas que devem ocorrer em 2021

Wilson Baldini Jr.

18 de março de 2021 | 11h48

 

Floyd Mayweather planeja ficar no córner de Anthony Joshua nas lutas contra Tyson Fury. O ex-campeão mundial ofereceu ajuda nos treinamentos para o campeão mundial da Associação Mundial de Boxe, Federação Internacional de Boxe e Organização Mundial de Boxe.

“Estou ansioso para trabalhar com Joshua em breve, conversamos o tempo todo. É uma luta muito interessante. Anthony Joshua tem muita experiência e Tyson Fury também tem muita experiência”, disse Mayweather, em entrevista ao podcast “Disruptive Entrepreneur”.

Mayweather, que esteve na luta de Joshua contra o búlgaro Kubrat Pulev, em dezembro, em Londres, disse que Joshua voltou diferente após a derrota sofrida para Andy Ruiz Jr. “Isso o ajudou a se tornar mais forte. Encontrei o Tyson Fury algumas vezes, ele é um cara ótimo e muito interessante. Eu o vi lutar duas vezes, contra Deontay Wilder, mas é uma luta muito intrigante. Você nunca pode dizer o que vai acontecer no esporte do boxe. Os dois caras são grandes competidores.”

Os boxeadores Anthony Joshua e Tyson Fury assinaram contrato para duas lutas em 2021. O anúncio foi feito pelo empresário Eddie Hearn para o canal norte-americano ESPN.

Hearn deve anunciar nos próximos dias os locais dos duelos. Nove cidades estão na disputa.  Arábia Saudita. Estados Unidos, Catar, Cingapura e China são as mais cotadas para receber o primeiro combate. O estádio de Wembley, em Londres, na Inglaterra, está reservado para um segundo duelo, quando espera-se um público já vacinado de 90 mil pessoas.

A bolsa dos lutadores para a primeira luta, em junho ou julho, será dividida. O vencedor recebe 60-40 no segundo duelo, previsto para novembro ou dezembro.

Joshua, de 31 anos, lutou pela última vez em dezembro, quando derrotou o búlgaro Kubrat Pulev, enquanto Fury, de 32, não se apresenta desde fevereiro de 2020, na vitória sobre Deontay Wilder.

Joshua soma 24 vitórias (22 nocautes) e uma derrota. Fury é o dono do cinturão do Conselho Mundial de Boxe, após 30 vitórias (21 nocautes) e um empate.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.