George Foreman se oferece para treinar Anthony Joshua: ‘Ele precisa de alguém como eu’

George Foreman se oferece para treinar Anthony Joshua: ‘Ele precisa de alguém como eu’

Segundo ex-campeão, britânico, derrotado por Andy Ruiz Jr., sábado, em NY, tem de descansar e ficar um ano afastado para se recuperar mentalmente do nocaute

Wilson Baldini Jr.

04 de junho de 2019 | 11h51

 

O ex-campeão mundial George Foreman se ofereceu para treinar Anthony Joshua, após a derrota de sábado, em Nova York, diante do mexicano Andy Ruiz Jr., por nocaute técnico no sétimo assalto. “Ele precisa de alguém como eu. Ele é um grande lutador. Precisa se afastar um pouco, depois voltar para o ginásio e treinar tudo de novo”, disse o norte-americano ao site TMZ.

Foreman, campeão mundial em 1973 e 1994, é contra uma revanche imediata com Ruiz. “Deixa ele descansar. Quando se sofre um nocaute, você precisa de um ano para se equilibrar mental e fisicamente”, disse Big George, aos 70 anos.

Segundo Foreman, Joshua vai voltar melhor. “Ele vai ter uma coisa que vai ajudá-lo muito. Ele vai ter medo de ser derrotado, coisa que ele não conhecia até sábado”, afirmou o ex-boxeador, que, há quase 25 anos, chocou o mundo ao vencer Michael Moorer e conquistar o título pela segunda vez, aos 45 anos de idade.

Uma das lendas da nobre arte, protagonista em confrontos memoráveis contra Muhammad Ali, Joe Frazier e Ken Norton, Foreman também elogiou Ruiz pela conquista dos títulos da Associação Mundial, Federação Internacional e Organização Mundial de Boxe.

“O boxe já teve surpresas como minha derrota para Ali, minha vitória sobre Michael Moorer e o triunfo de James Douglas diante de Mike Tyson. Mas ele (Ruiz) somou tudo isso.”

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.