GGG derrota Derevyanchenko, após 12 rounds, mas perde para o tempo

GGG derrota Derevyanchenko, após 12 rounds, mas perde para o tempo

Aos 37 anos, o novo campeão mundial dos médios da FIB não tem mais a mesma velocidade e potência nos punhos

Wilson Baldini Jr.

06 de outubro de 2019 | 02h06

 

Gennady Golovkin é o novo campeão dos médios da Federação Internacional de Boxe. Neste sábado, no Madison Square Garden, em Nova York, GGG derrotou o ucraniano Sergiy Derevyanchenko, por pontos, após 12 rounds equilibrados e bastante disputados. Os três jurados foram unânimes: 115 a 112 (duas vezes) e 114 a 113. O duelo teve transmissão para o Brasil pelo DAZN.

GGG soma 40 vitórias (35 nocautes), um empate e uma derrota, enquanto Derevyanchenko perdeu a segunda, depois de 15 combates (dez nocautes).

Depois de um início de estudos, GGG foi o primeiro a buscar o ataque e conseguiu derrubar um tímido Derevyanchenko no round inicial. No segundo, uma bela esquerda em cruzado explodiu no supercílio direito do ucraniano, abrindo um corte grande.

Raçudo e técnico, Derevyanchenko foi minar as forças de GGG, ao golpear muito bem a linha de cintura do rival, que acusou os golpes. Com isso, o lutador da Ucrânia venceu os três assaltos seguintes. Daí até o final, os pugilistas se revezaram no domínio do combate.

Mais econômico nos golpes, GGG apostou na força de seus punhos e até conseguiu colocar ataques potentes. Apesar do constante sangramento no corte, Derevyanchenko buscou imprimir sempre um ritmo forte, repleto de sequências velozes e variadas, que por várias vezes confundiram o lutador do Casaquistão.

Ao final, os jurados viram vitória de GGG, o que causou protestos do pessoal de Derevyanchenko. Uma revanche não seria fora de propósitos, mas uma unificação com Demetrius Andrade, campeão pela Organização Mundial de Boxe ou uma esperada terceira luta com Canelo ainda são  apontadas como melhores opções.

O certo é que GGG, aos 37 anos, não possui mais a mesma velocidade e força nos punhos. Ele pode ter vencido Derevyanchenko, mas não tem chance nenhuma contra o tempo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.