Há 50 anos, a espetacular e trágica vitória do raçudo Servilio de Oliveira

Há 50 anos, a espetacular e trágica vitória do raçudo Servilio de Oliveira

Especial da ESPN relembra o duelo do brasileiro sobre o norte-americano Tony Moreno, no Ginásio do Ibirapuera, em 1971

Wilson Baldini Jr.

04 de dezembro de 2021 | 00h35

 

 

4 de dezembro de 1971 – A conversa na cozinha de casa é entre Wilson Baldini (meu pai) e Nelo Della Nina (meu avô materno)

“Ontem à noite fui no Ginásio do Ibirapuera. Fui ver um garoto bom demais, seu Nelo. Ele é tão bom quanto o Eder (Jofre). Trata-se do Servilio de Oliveira.”

“Eu li a matéria no jornal. Ele é bom mesmo?”

“Bom demais. É uma máquina de bater. Ele vai ser campeão mundial!”

“Ele foi bronze na Olimpíada do México.”

“É verdade. Na próxima luta, vamos juntos.”

Meu pai e meu avô nunca foram ver o Servilio em ação. Um descolamento da retina direita abreviou a carreira dele. Uma cabeçada do Tony Moreno causou o problema, mas o Servilio foi até o fim e venceu por pontos, após dez assaltos.

A ESPN fez uma homenagem ao Servilio pelos 50 anos desta luta. Vale muito a pena conferir.

 

 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

boxeServilio de Oliveira

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.