Há 55 anos, a primeira derrota de Eder Jofre

Há 55 anos, a primeira derrota de Eder Jofre

Em um duelo terrível, dois juízes apontaram o japonês como vencedor (71 a 69 e 72 a 70), enquanto um viu melhor o brasileiro (72 a 71). Eder ganhou US$ 30 mil de bolsa, Harada, US$ 2,5 mil

Wilson Baldini Jr.

18 de maio de 2020 | 16h01

 

O Aichi Prefectural Gym, em Nagoya, Japão, estava completamente lotado. Os 12 mil japoneses empurraram de todas as formas Masahiko Fighting Harada para conseguir a vitória mais importante de sua carreira, naquele 17 de maio de 1960, com a conquista do título mundial dos galos.

No quarto assalto, os vários fotógrafos instalados quase dentro do ringue, entre as cordas, foram à loucura quando o lutador asiático, de 22 anos, acertou uma grande sequência, que quase levou Eder Jofre, o Galo de Ouro, para a lona.

Harada dominou a metade dos primeiros 15 rounds previstos. No sexto assalto, chegou a abrir um corte no supercílio esquerdo de Jofre. O brasileiro, mesmo com problemas para dar o peso e desgastado pelo ritmo intenso da luta, foi se recuperar da parte final do combate e por pouco não derrubou o adversário no 11.º assalto.

Ao final, o juiz Barney Ross apontou Harada o vencedor por 71 a 69, com o sistema de pontuação de cinco pontos para o vencedor de cada assalto. O jurado local, Masao Kato viu o compatriota melhor e anotou 72 a 70. O norte-americano Jay Edson, um fã declarado de Eder, marcou 72 a 71 para o brasileiro.

A vitória de Harada foi considerada uma zebra. O valor das bolsas mostra bem a importância de cada lutador. Eder ganhou US$ 30 mil, enquanto Harada ficou com US$ 2,5 mil.

Foi a primeira derrota de Eder, após 50 lutas, com 17 nocautes seguidos nas últimas 17 apresentações. Os dois voltaria a se enfrentar em 1966. E Eder seria campeão dos penas em 1973. Mas são assuntos para uma próxima oportunidade.

 

Tudo o que sabemos sobre:

boxeEder JofreFighting Harada

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: