Holyfield x Dokes, a luta que impediu Maguila de enfrentar Tyson, completa 30 anos

Holyfield x Dokes, a luta que impediu Maguila de enfrentar Tyson, completa 30 anos

Com a vitória, Holyfield ficou em primeiro no ranking do CMB e deixou Maguila em segundo lugar. Era o fim do sonho de ver o Maracanã lotado para o grande duelo

Wilson Baldini Jr.

12 de março de 2019 | 14h33

 

 

 

 

Em 11 de março de 1989, Evander Holyfield derrotou o ex-campeão mundial Michael Dokes, por nocaute técnico no décimo round, diante de 7,6 mil fãs no Caesars Palace Hotel, em Las Vegas, e ficou com o cinturão das Américas dos pesos pesados do Conselho Mundial de Boxe.

Foi a terceira luta de Holyfield como peso pesado, após unificar os títulos dos cruzadores. Com a vitória espetacular, Holyfield foi colocado pelo CMB no primeiro lugar do ranking. Adilson Maguila Rodrigues ficou em segundo.

A atitude da principal organização do boxe internacional irritou Newton Campos, vice-presidente vitalício da entidade na época, que por intermédio de um carta pediu afastamento do cargo. O que não acabou ocorrendo.

Newton e Luciano do Valle, jornalista e empresário de Maguila, entendiam que o brasileiro deveria ter a chance de ficar em primeiro no ranking e se tornar o desafiante oficial de Mike Tyson, que havia derrotado duas semanas antes o britânico Frank Bruno, então na primeira posição.

Sem pensar, Luciano resolveu colocar Maguila diante de Holyfield. Os dois se enfrentaram em julho de 1989 e o norte-americano venceu por nocaute no segundo assalto.

Se Luciano esperasse mais alguns meses, Tyson viria a perder para James Buster Douglas, que foi derrotado por Holyfield em outubro de 1990. Maguila poderia ter disputado o título mundial, talvez em uma Maracanã lotado.

Mas isso é história.