Julio Cesar Chavez defende filho, acusa Daniel Jacobs de cabeçada e pede revanche

Lendário boxeador postou foto ao lado de Chavez Jr. em um hospital e revelou a necessidade de uma cirurgia no nariz

Wilson Baldini Jr.

21 de dezembro de 2019 | 13h35

 

Apesar de demonstrar total decepção no momento em que o filho abandonou o combate de sexta-feira, diante do norte-americano Daniel Jacobs no intervalo do quinto para o sexto assalto, Julio Cesar Chavez defendeu Junior, acusou o rival de abusar das cabeçadas e pediu revanche.

“Com todo o respeito devido aos fãs de Phoenix, Arizona: Agora eu discordo de vocês. Meu filho estava fazendo uma luta competitiva e estava vencendo. Infelizmente, uma cabeçada e uma cotovelada quebraram seu nariz e agora será submetido a uma cirurgia”, escreveu o lendário pugilista nas redes sociais, posando em uma foto ao lado de Julio em uma cama de hospital.

Chavez Jr. deixou o ringue escolado por policiais e seguranças e mesmo assim foi alvo de copos de cerveja e pedaços de sanduíche.

Julio Jr. também falou com a imprensa. “Eu estava bem na luta. Ganhando. Mas sofri com cabeçadas e cotoveladas. Tive um corte no supercílio esquerdo e não segui não luta pois não conseguia respirar direito”, afirmou o pugilista, de 33 anos, que pediu revanche para o norte-americano.

As declarações tanto de Chavez pai como do filho não repercutiram bem na mídia e é muito difícil que Chavez Jr. consiga uma segunda luta com Jacobs.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.