Katie Taylor não descarta a possibilidade de lutar com Cris Cyborg. Que pena!

Katie Taylor não descarta a possibilidade de lutar com Cris Cyborg. Que pena!

Campeã unificada dos pesos leves, irlandesa afirmou, após bater a espanhola Miriam Gutierrez, que toparia enfrentar a brasileira no início de 2021

Wilson Baldini Jr.

16 de novembro de 2020 | 15h08

 

É uma pena, mas é verdade. Katie Taylor não descarta a possibilidade de lutar com Cris Cyborg. A revelação foi feita para a repórter Michelle Joe Phelps, após a vitória, sábado, sobre a espanhola Mirim Gutierrez, por pontos, após dez assaltos, em Londres.

“Eu estou preparada para enfrentar qualquer adversária. Ela (Cyborg) quer lutar, ela é muito maior que eu, mas eu não sou um peso leve grande, então não vejo problema. Trata-se de uma luta que o público quer ver, vamos ver como será a negociação”, disse Taylor, de 34 anos, cinco vezes campeã mundial e medalha de ouro na Olimpíada de Londres, em 2012.

O empresário Eddie Hearn, responsável pela carreira da boxeadora irlandesa,  afirmou que ainda não foi procurado oficialmente por ninguém, mas estaria aberto para negociações, desde que o duelo fosse em um ringue e não em um cage. “Katie é uma boxeadora pura. Só lutaria em um ringue. Acho que é um evento que pode interessar ao público e podemos discutir para o início de 2021.”

Como profissional, Katie Taylor soma 17 vitórias, com seis nocautes. Tanto sucesso nos ringues a coloca atualmente como o maior ídolo do esporte na Irlanda.

Cyborg, de 35 anos, fez sucesso no MMA até perder para a compatriota Amanda Nunes, em 2018. Ela mede 1, 73 metro, contra 1,65 metro de Katie. No peso, ela também tem vantagem: 65 contra 61,5 quilos. Sem contar a reidratação após a pesagem na véspera da luta.

Tudo o que sabemos sobre:

boxeKatie TaylorCris Cyborg

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.