‘Leio sempre suas colunas. Nunca deixe de falar do boxe argentino’ Descanse, sr. Roberto Petri

‘Leio sempre suas colunas. Nunca deixe de falar do boxe argentino’ Descanse, sr. Roberto Petri

Um dos integrantes da formação original do programa Mesa Redonda, exibido desde 1970 pela TV Gazeta, comentarista morreu, neste domingo, aos 85 anos

Wilson Baldini Jr.

19 de setembro de 2021 | 22h56

 

“Leio sempre suas colunas. Nunca deixe de falar do boxe argentino.” Era sempre desta forma, que o sr. Roberto Petri iniciava suas conversas comigo. Ele me convidou várias vezes para participar de seus programas e me tratava com cordialidade e simpatia.

Deixei de ficar nervoso ao ficar ao seu lado, afinal se tratava de um dos integrantes da formação original do programa Mesa Redonda, exibido desde 1970 pela TV Gazeta, portanto um ídolo para mim, quando trabalhamos juntos na ESPN Brasil. Falávamos de tudo, sempre com bom humor e muito conhecimento esportivo.

Roberto Petri conhecia meu pai da TV Tupi nos anos 70 e por isso sempre o chamei de ‘Sr. Roberto Petri’.

“Carlos Monzón foi melhor que Julio Cesar Chavez e Roberto Durán. Mas o maior de todos foi Eder Jofre”, brincou várias vezes ao externar sua admiração pelo esporte argentino e em especial pelo boxe.

Só me resta agradecer pelas oportunidades, pela amizade, pelo carinho e pedir a Deus que o Sr. descanse em paz.

Tudo o que sabemos sobre:

boxeRoberto Petri

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.