Maior rival de Popó, argentino Jorge ‘La Hiena’ Barrios é esfaqueado em Córdoba

Maior rival de Popó, argentino Jorge ‘La Hiena’ Barrios é esfaqueado em Córdoba

Incidente ocorreu na noite de terça-feira. Boxeador, de 43 anos, foi levado a um hospital e está fora de perigo

Wilson Baldini Jr.

01 de janeiro de 2020 | 16h54

 

O boxeador argentino Jorge “La Hiena” Barrios foi esfaqueado nesta quarta-feira pela manhã em um bar localizado em Capilla del Monte, província de Córdoba, enquanto comemorava o Ano Novo. O pugilista teve que ser transferido para um hospital após os ferimentos sofridos e está fora de perigo.

Segundo o comunicado do proprietário do bar “Los Olivos”, localizado no bairro de El Zapato, onde ocorreu o incidente, o ex-boxeador se reuniu com outros fregueses para jantar e comemorar o início de 2020. No entanto, cerca de duas horas depois se envolveu em uma briga. Uma das pessoas que estava no local pegou uma faca de 20 centímetros e deu três estocadas.  “La Hiena” teve ferimentos em um dos braços e no tórax.

Após a luta, o agressor roubou um telefone celular e uma carteira com dinheiro e fugiu. Fontes da investigação confirmaram que Barrios “tem ferimentos superficiais que não colocam sua vida em risco” e que ele receberá alta em breve.

“O paciente está em boas condições. Ele tem feridas agudas por enquanto, sem comprometer sua saúde. Vamos tirar novas imagens para observar sua evolução, mas em geral está tudo bem ”, afirmou o diretor do Hospital, Gerardo Guerra.

Edith Barrios, irmã do ex-campeão mundial, contou detalhes da confusão. “Ele estava na casa de um amigo, que aluga esse lugar, cantando em um karaokê, quando um garoto que supostamente o conhecia se aproximou e o abraçou. Jorge achou que era um sinal de carinho, mas de repente sentiu um golpe, parou e a família começou a gritar porque havia sangue e ele teve muitos cortes.”

O suspeito foi identificado como Enrique Ramón Icardo, um homem que trabalha em um açougue e atualmente é natural da cidade de Tigre, em Buenos Aires, exatamente como o boxeador. O promotor ordenou sua prisão e agora ele está sendo procurado pela polícia.

O boxeador teve sua carreira paralisada em 2010, quando foi preso após atropelat e matar Yamila González, de 20 anos, que estava grávida. Barrios foi condenao a três anos e sete meses de prisão, além de proibido de dirigir por oito meses.

No entanto, Barrios ficou atrás das grades apenas por 22 dias, já que pagou fiança. Em 2014, ele foi obrigado a retornar à prisão de Olmos, onde completou a sentença, embora tenha sido beneficiado pela liberdade assistida em 2017.

Barrios voltou a lutar em 2018, quando venceu o brasileiro Adaílton de Jesus. Aos 43 anos, lutou mais duas vezes e venceu ambas no ano passado.

Em 9 de setembro de 2003, em Miami, Barrios enfrentou o brasileiro Acelino Popó Freitas, na maior luta do brasileiro em sua carreira. Popó após sofrer uma queda, venceu de forma sensacional no 12.º assalto e manteve os cinturões dos superpenas da Organização Mundial e da Associação Mundial de Boxe.

 

Tudo o que sabemos sobre:

boxeAcelino Popó FreitasJorge Barrios

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: