Matheus Silva derrota Bruno Cesar em uma das melhores lutas do boxe brasileiro dos últimos tempos

Matheus Silva derrota Bruno Cesar em uma das melhores lutas do boxe brasileiro dos últimos tempos

Mogi Mirim foi sede de grande evento, que também teve como destaque a vitória de Paulo Tebar sobre Daniel Sem Massagem, em um duelo de boa técnica

Wilson Baldini Jr.

20 de outubro de 2019 | 18h55

 

Mogi Mirim foi sede de uma das melhores lutas de boxe entre brasileiros nos últimos anos, sábado à noite, durante a terceira edição do Evento Arte do Boxe. O duelo entre os meio-pesados Matheus Silva e Bruno Cesar encerrou com chave de ouro uma programação de sete combates muito bem disputados. O evento foi transmitido ao vivo e com exclusividade pelo BandSports.

Matheus venceu por decisão unânime dos jurados (98 a 92 duas vezes e 97 a 92) e ficou com o cinturão brasileiro do Conselho Nacional de Boxe e o internacional da Organização Universal de Boxe. Mas o desempenho de Bruno Cesar também merece destaque por sua valentia.

Invicto e com 20 anos de idade, Matheus demonstrou boa técnica e ótimo controle emocional durante o combate. Lutador da região, teve grande apoio do público, sempre tomou a iniciativa, mas não se entusiasmou com os gritos que vinham da arquibancada.

Por várias ocasiões, Matheus teve chance de vencer por nocaute. Chegou a castigar bastante Bruno, que sangrou muito pelo nariz. Dono de um jab forte e muito bem colocado, Bruno assimilou muito os golpes recebidos e foi perigoso no contra-ataque, quando chegou a acertar bons golpes que deixaram os dois olhos de Matheus inchados.

Ao final do duelo, a vitória de Matheus foi incontestável, mas a coragem de Bruno foi reconhecida. A luta, disputada em um ritmo muito elevado para meio-pesados, foi considerada a melhor da noite e os lutadores receberam um prêmio.

O nocaute do superleve Pedro Guilherme sobre Paulo Nícolas, a 1min34 do primeiro assalto, foi eleito o melhor da noite. O golpe na linha de cintura foi uma aula do pugilista de apenas 20 anos e também de Mogi Mirim.

Outra luta de alto nível foi disputada entre os superleves Paulo Tebar e Daniel “Sem Massagem”. Em dez rounds de muita técnica e preparo físico, Tebar venceu por decisão majoritária: 2 a 1 (95 a 95, 97 a 94 e 96 a 94))

Tebar demonstrou habilidade para alternar sua tática diante de um Danielzinho extremamente determinado e muito forte. Os dois lutadores chegaram a ter a luta sob domínio, mas Tebar abriu vantagem nos roundes intermediários e soube administrar a vantagem. A vitória valeu o título brasileiro do Conselho Nacional de Boxe.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.