Medalha de ouro e título de melhor lutadora do Mundial não garantem Bia Ferreira na Olimpíada de Tóquio

Medalha de ouro e título de melhor lutadora do Mundial não garantem Bia Ferreira na Olimpíada de Tóquio

Campeã mundial dos pesos leves (até 60 quilos) vai ter de buscar vaga no pré-olímpico. Agora, ela segue para o Mundial Militar, na China

Wilson Baldini Jr.

13 de outubro de 2019 | 11h53

Bia e os técnicos Leo Macedo (esq.) e Mateus Alves – crédito: cbboxe

 

A medalha de ouro e o título de melhor lutadora do Mundial da Rússia, conquistados neste domingo, não garantem Bia Ferreira na Olimpíada de Tóquio no ano que vem.

A AIBA (Associação Internacional de Boxe) não é reconhecida pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) após investigações, crise financeira e afastamento do presidente.

Com isso, Bia vai ter de buscar a vaga olímpica no Pré-Olímpico da Américas de Buenos Aires, em março, ou no Pré-Olímpico Mundial, em maio.

A campeã mundial, ao lado de Graciele Jesus e Jucielen Cerqueira, segue direto para a China, onde vai disputar o Mundial Militar.

Tudo o que sabemos sobre:

boxeBia FerreiraMundial de Boxe

Tendências: