Mike Tyson faz TV Globo relembrar do boxe. Luta com Roy Jones vai passar no Combate

Depois de deixar a nobre arte de lado durante toda a pandemia, canal retoma suas atenções à principal modalidade de lutas por causa do evento de 28 de novembro, em Los Angeles

Wilson Baldini Jr.

29 de outubro de 2020 | 20h03

 

Os canais de esporte pagos do Grupo Globo deixaram o boxe de lado durante toda a pandemia. Mas o retorno de Mike Tyson aos ringues, mesmo que seja para uma exibição, fez com que a emissora comprasse os direitos para transmitir o duelo de 28 de novembro, contra Roy Jones, em Los Angeles.

O acordo foi definido rapidamente, pois a transmissão da primeira entrevista coletiva dos lutadores, nesta quinta-feira, foi transmitida no Canal Combate e no SporTV 2 quase na obscuridade.

Bandsports e DAZN iniciaram negociações para comprar os direitos da luta por US$ 50 mil (cerca de R$ 290 mil). O canal de esportes e a plataforma estudaram a possibilidade de dividirem o investimento e a transmissão, mas não bateram o martelo.

Nos Estados Unidos,  o evento terá transmissão pela plataforma Triller, em sistema pay per view, e vai custar US$ 50,00.

Nesta quinta-feira, além de Tyson e Jones, todos os demais boxeadores participaram da primeira entrevista coletiva. Mais seis lutas estão previstas: Jake Paul x Nate Robinson (cruzadores), Badou Jack x Blake McKernan (meio-pesados), Viddal Riley x Rashad Coulter (cruzadores), Jamaine Ortiz x Nahir Albright (leves), Irvin Gonzalez Jr. x Edward Vasquez (penas) e Juiseppe Cusumano x Nick Jones (pesados).

Tyson e Jones quase lutaram em 2003, quando Jones conquistou o título mundial dos pesos pesados, versão Associação Mundial de Boxe. Mas, durante as negociações, nas quais cogitou-se bolsas no valor de US$ 30 milhões, Jr. acabou não assinando o contrato.

Tyson foi campeão mundial dos pesos pesados de 1986 a 1990 e em 1996. Detém o recorde de ser o boxeador mais novo a conquistar um cinturão na principal categoria do boxe. Ele tinha 20 anos, quando nocauteou Trevor Berbick, no segundo assalto. O Iron Man lutou até 2005.

Roy Jones Jr. tem seu nome na história da nobre arte como um dos mais técnicos lutadores de todos os tempos. Foi campeão dos médios, supermédios, meio-pesados e pesados. Ele lutou até 2018, com 49 anos. Somou 66 vitórias (47 nocautes) e nove derrotas.

Tudo o que sabemos sobre:

boxeMike TysonRoy Jones Jr.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: