Mike Tyson revela retorno aos treinos para fazer lutas de caridade

Aos 53 anos, ex-campeão mundial afirmou no Instagram do rapper T.I., que os eventos serão de três ou quatro rounds para ajudar pessoas carentes ou envolvidas com drogas

Wilson Baldini Jr.

24 de abril de 2020 | 11h17

 

Mike Tyson está de volta aos treinos. Em entrevista ao rapper T.I., o ex-campeão mundial dos pesos pesados revelou que voltou aos treinos e pretende fazer lutas exibição de três ou quatro rounds para ajudar pessoas carentes ou dependentes de drogas.

“Eu estive batendo as luvas na última semana. Tem sido difícil, pois meu corpo tem ficado muito dolorido, mas, ao mesmo tempo, estou empolgado”, afirmou o mais jovem campeão dos pesos pesados da história.

“Preciso adquirir o mínimo da forma física para conseguir fazer lutas de três ou quatro assaltos. Para isso, preciso me manter em atividade na academia. A intenção é ganhar algum dinheiro com as exibições e ajudar pessoas sem-teto ou com mães afetadas por drogas como eu fui”, disse o ex-boxeador, de 53 anos, que lutou profissionalmente pela última vez em 2005.

No início da semana, o australiano Jeff Fenech, ex-técnico de Tyson, afirmou que seu pupilo precisaria de apenas seis semanas de treinos para vencer em um minuto Deontay Wilder, que perdeu o título do Conselho Mundial de Boxe em 22 de fevereiro para o britânico Tyson Fury.

Tudo o que sabemos sobre:

boxeMike Tyson

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.