Mulher de Maguila usa redes sociais para combater as fake news

Vídeo antigo forjado, no qual ex-boxeador pede para deixar a clínica em que está internado há quatro anos, está sendo usado novamente

Wilson Baldini Jr.

08 de dezembro de 2020 | 21h46

 

Irani Pinheiro, mulher de Adilson Maguila Rodrigues, está usando as redes sociais na tentativa de combater as fake news. Um vídeo antigo forjado no qual ex-boxeador pede para deixar a clínica em que está internado há quatro anos está sendo usado novamente. O próprio peso pesado gravou vários outros vídeos negando e revelando ter sido usado por um ex-paciente.

“Bom dia. Gente o povo continua postando mentiras, por favor”, escreveu Irani, casado com o ex-pugilista desde 1988. “Vamos orar, buscar energias positivas e não ficar postando mentiras, notícias falsas, coisas ruins. Estamos passando por uma tragédia. Pessoas a cada dia morrendo, por gentileza.”

Maguila sofre de encefalopatia traumática crônica desde 2014. Com problemas motores e de memória, perdeu 40 quilos e, com dificuldades para engolir, chegou a se alimentar por intermédio de sonda. Passava a maioria do tempo deitado. Seu estado era terminal.

Atualmente, Maguila fala bem, lembra parcialmente das coisas, se alimenta normalmente e ainda tem motivação para fazer as suas piadas tão comuns na época de boxeador. Ao mesmo tempo passa por algumas crises, normais por causa de sua doença, principalmente se deixa de tomar os remédios.

Maguila chegou ao segundo lugar do ranking do Conselho Mundial de Boxe em 1988 e por pouco não enfrentou o então campeão Mike Tyson. Em 1989, encarou Evander Holyfield e foi nocauteado no segundo assalto. No ano seguinte, perdeu também para George Foreman, mais uma vez no segundo assalto. De 1983 a 2000, venceu 77 lutas (61 nocautes), perdeu sete vezes e somou um empate.

Tudo o que sabemos sobre:

boxeMaguila

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.