Nocaute ‘relâmpago’ deve garantir um lugar no ranking mundial para Robson Conceição

Brasileiro despachou o argentino Sergio Ariel Estrela, domingo à noite, na quinta edição do Boxing For You, em Mangaratiba, no Rio, em apenas 1min54

Wilson Baldini Jr.

01 de abril de 2019 | 08h33

 

O nocaute com 1min54 do primeiro assalto, domingo à noite, em Mangaratiba, no Rio, sobre o frágil argentino Sergio Ariel Estrela, deverá garantir um lugar no ranking mundial para o campeão olímpico Robson Conceição.

O brasileiro fez o que se esperava dele. Ou seja: não deu chances ao fraco adversário e acabou logo com a disputa. O nocaute é o “gol” do boxe e, por isso, é muito importante para a carreira do pugilista.

Com 12 vitórias (seis nocautes), o boxeador baiano deverá ter seu nome incluído nas próximas listas das principais organizações internacionais da nobre arte.

Robson planeja cinco lutas em 2019. Se conseguir repetir o mesmo desempenho daqui para frente, suas chances de se aproximar de uma oportunidade de disputar o título mundial serão muito grandes.

O pugilista é um “produto” e precisa ser bem “vendido” para empresários, patrocinadores, canais de televisão e público. Um lutador brasileiro não tem o mesmo crédito no exterior que desfruta um americano, mexicano, inglês ou japonês. É preciso se destacar para ter oportunidades. E o nocaute é o único caminho.