O boxe brasileiro não pode desperdiçar o talento de Yamaguchi Falcão

O boxe brasileiro não pode desperdiçar o talento de Yamaguchi Falcão

Medalhista de bronze na Olimpíada de Londres/2012 voltou aos ringues internacionais, neste sábado, e só precisou de dois rounds para derrotar o argentino Fernando Ezequiel Farias

Wilson Baldini Jr.

20 de fevereiro de 2022 | 20h31

 

O boxe brasileiro não pode desperdiçar o talento de Yamaguchi Falcão. Medalhista de bronze na Olimpíada de Londres/2012 voltou aos ringues internacionais, neste sábado, e só precisou de dois rounds para derrotar o argentino Fernando Ezequiel Farias, em Melrose, perto de Boston, nos Estados Unidos.

Yamaguchi mostrou que está retomando a melhor forma, após sofrer uma derrota e ter um empate, antes da pandemia, que abalaram sua carreira.

Irmão mais velho de Esquiva Falcão, Yamaguchi, de 34 anos, sabe que precisa correr contra o tempo para obter oportunidades importantes na carreira. Capacidade o boxeador tem de sobra.

Técnico, com bom jogo de pernas e pegada intimidadora, Yamaguchi tem todas as condições de chegar a disputar um título mundial. Só é preciso uma maior concentração tanto dentro como fora do ringue.

Yamaguchi deveria estar atualmente no mesmo patamar do irmão Esquiva, de Patrick, de Robson, lutando contra os melhores do mundo. E ele estará em breve.

 

Tudo o que sabemos sobre:

boxeYamaguchi Falcão

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.