O dia em que um jornalista ‘lutou’ com Kid Jofre, pai de Eder Jofre

O dia em que um jornalista ‘lutou’ com Kid Jofre, pai de Eder Jofre

História da década de 70 foi contada por Castilho de Andrade, um dos grandes jornalistas esportivos

Wilson Baldini Jr.

01 Novembro 2018 | 11h50

 

Nesta quinta-feira estive no Autódromo de Interlagos, onde fui acompanhar a primeira entrevista coletiva sobre o GP do Brasil de Fórmula 1. Lá, tive o prazer de reencontrar Castilho de Andrade, que foi meu primeiro chefe no Jornal da Tarde, em 1991.

Castilho é um dos responnsáveis por eu gostar tanto de boxe, pois lia suas matérias sobre a nobre arte. Grande repórter, ele era um ‘setorista’ do boxe. Acompanhou de perto a carreira de Eder Jofre (segunda fase), João Henrique, Miguel de Oliveira, Servílio de Oliveira e tantos outros.

No meio do papo sobre boxe, Castilho me contou esta história:

“Acho que foi em 1973, depois do Eder ganhar o segundo título mundial, em Brasília, diante do José Legra. Eu marquei uma entrevista com o Eder na academia. Ele demorou para chegar e o Kid (Kid Jofre, pai do Eder), me convidou para um ‘sparring’. Eu fiquei um pouco assustado e ele disse que jornalista tinha de saber como era uma luta. Mandou o Tobi (auxiliar) me arrumar calção, luva, tudo suado. Eu vesti e fui lutar. Ele dizia para eu proteger o rosto e o estômago. Numa dessas, ele me driblou e acertou uma pancada na barriga. Eu precisei de massagens para conseguiu me recuperar. Mas lembrando agora é muito divertido.”

Castilho ainda não viu o filme “10 segundos para vencer”, que conta a história da vida de Eder Jofre e tem o ator Osmar Prado, interpretando Kid Jofre. “Kid era um engraçadamente grosso”, diz o jornalista, com saudades.

Kid Jofre morreu em 1974, aos 67 anos.