Os 64 anos do lendário Sugar Ray Leonard

Os 64 anos do lendário Sugar Ray Leonard

Medalha de ouro em Montreal/1976, campeão mundial dos meio-médios, médios-ligeiros, médios, supermédios e meio-pesados, Ray Charles Leonard soube honrar o apelido de Sugar

Wilson Baldini Jr.

17 de maio de 2020 | 17h19

 

Em dezembro de 2007, Floyd Mayweather venceu Rick Hatton. Após a luta, Money iria iniciar a entrevista coletiva, mas antes de responder a primeira pergunta pediu aos jornalistas: “Peço uma salva de palmas a um dos maiores boxeadores de todos os tempos: Sugar Ray Leonard.”

Sugar estava escondido no meio das pessoas que lotavam um dos salões do MGM Hotel, em Las Vegas. Aplaudido de pé e sem jeito, Sugar acenou e permaneceu em seu lugar. Uma humildade incrível.

Após ser medalha de ouro na Olimpíada de Montreal/1976, Sugar teve uma carreira profissional brilhante com direito a vitórias históricas sobre Wilfredo Benitez, Roberto Duran, Marvin Hagler, Thomas Hearns e Donny Lalonde, Foi campeão dos meio-médios, médios-ligeiros, médios, supermédios e meio-pesados.

Vale lembrar que ficou quase três anos longe dos ringues após descolar a retina esquerda. Foi elegante até quando perdeu para o novato Terry Norris, em 1991, no Madison Square Garden, em sua penúltima luta. “Você mereceu a vitória. É um verdadeiro campeão.”

Sugar lutou profissionalmente 40 vezes. Foram 26 vitórias (25 nocautes), três derrotas e um empate. Honrou de todas as formas o apelido “Sugar”, que herdou do inigualável Sugar Ray Robinson.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

boxeSugar Ray Leonard

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: