Os 83 trabalhos de Eder Jofre. Parabéns, Galo de Ouro!

Maior peso galo da história completa 83 anos. Confira alguns fatos marcantes de sua gloriosa carreira

Wilson Baldini Jr.

26 de março de 2019 | 09h35

Eder Jofre comemora nesta terça-feira 83 anos. Enumerei 83 fatos da carreira do melhor peso galo da história e também acontecimentos que marcaram a minha vida. Uma pequena homenagem ao maior boxeador brasileiro de todos os tempos.
Parabéns, Galo de Ouro! Muita saúde e obrigado por tudo isso!
1) o direto de direita melhor que o de Joe Louis
2) o jab de esquerda mais preciso que o de Larry Holmes
3) o upper de direita mais justo que o de Mike Tyson
4) o upper de esquerda mais devastador que o de Rocky Marciano
5) o cruzado de direita mais duro que o de Sugar Ray Robinson
6) o cruzado de esquerda mais imponente que o de Joe Frazier
7) o gancho no fígado que dá inveja a Julio Cesar Chavez
8) o gancho no baço que incomoda até Roberto Duran
9) a falta de clinche
10) o elegante jogo de pernas
11) a apurada esquiva
12) a coragem no corpo a corpo
13) as vitórias sobre Ernesto Miranda
14) o ginásio do Ibirapuera lotado
15) o ginásio do Pacaembu lotado
16) a troca do futebol pelo boxe
17) o lugar no Hall da Fama
18) o rosto no cinturão do Conselho Mundial de Boxe
19) o título da revista The Ring de o melhor da década de 60
20) a surra no Johnny Caldwell
21) as 81 lutas
22) as 75 vitórias
23) os 53 nocautes
24) o amor por seu país
25) a participação na Olimpíada de Helsinque-1952
26) o duelo inesquecível com Joe Medel
27) o primeiro título mundial diante de Eloy Sanchez
28) a raça inigualável diante de Shig Fukuyama
29) a admiração de Mike Tyson
30) por ter trocado o desenho arquitetônico pelo boxe
31) por ter disputado a Forja dos Campeões
32) pela revanche com Claudio Barrientos
33) pelo título brasileiro de 1958
34) pelo cinturão sul-americano de 1960
35) por ter voltado a lutar em 1970
36) pela invencibilidade como peso pena
37) pelo nono lugar entre os maiores de todos os tempos, segundo a The Ring
38) pelo início no boxe aos 4 anos
39) pelos 7 nocautes na defesa do título dos galos
40) pelo queixo de concreto
41) por nunca ter perdido por nocaute
42) por não ter largado uma luta
43) pela esposa Cidinha
44) pelo filho Marcel
45) pela filha Andrea
46) pelas inúmeras entrevistas
47) por ser um dos ídolos do meu pai
48) por ter me proporcionado uma infância feliz
49) por ter animado almoços e jantares na casa dos meus pais
50) por ter inspirado meu pai a brincar de boxe comigo
51) pelo exemplo de esportista
52) por saber perder
53) pela simpatia
54) pela humildade
55) pelo bom-humor
56) pela educação
57) pela disponibilidade
58) pelo respeito
59) por me tornar um amante do boxe
60) pela exibição com Servilio de Oliveira no Ibirapuera
61) pelo documentário Quebrando a Cara
62) pela divertida entrevista para Dercy Gonçalves
63) pela gargalhada inconfundível
64) pela idolatria conquistada em todo o mundo
65) pela família inteira ligada ao boxe
66) por enaltecer o Parque Peruche, onde passou a infância
67) por não esquecer suas origens
68) por sempre falar do Brasil
69) pelo tradicional calção rosa
70) por me lembrar da TV Tupi
71) pela exibição com Maguila na TV Bandeirantes
72) pelas vitórias no exterior
73) pelo triunfo diante de Jose Legra
74) por não ter se iludido com a fama
75) por ter enfrentado os melhores de sua época
76) pelo esforço para manter o peso
77) pelo aperto de mão sempre forte
78) pela amizade
79) pelos 19 anos de carreira
80) pelo filme 10 Segundos para Vencer
81) pelo documentário na TV Globo
82) pelo aperto de mão em 2018
83) pelos 83 anos de vida

Tudo o que sabemos sobre:

boxeEder Jofre

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.