Pai de Tyson Fury sugere ao filho abdicar do título do CMB para lutar com Anthony Joshua

Pai de Tyson Fury sugere ao filho abdicar do título do CMB para lutar com Anthony Joshua

Por contrato, peso pesado britânico tem de enfrentar Deontay Wilder pela terceira vez, em 24 de julho, em Las Vegas

Wilson Baldini Jr.

29 de maio de 2021 | 13h52

 

John Fury, pai de Tyson Fury, disse que não concorda com a mudança de planos na carreira do filho, que adiou o duelo Fury x Anthony Joshua em agosto para que haja o terceiro duelo com Deontay Wilder, em 24 de julho.

“Tyson tem 20.000 homens ao seu redor”, disse John. “Há muitos sanguessugas por aí.” Ele chamou a mudança de “diabólica” e disse que parecia que gafanhotos enxameavam o garotão enquanto ele assinava um contrato.

“Para mim, é um erro. Ele pode culpar sua equipe, não pode? Ninguém mais. Qualquer coisa apressada não é boa, e isso foi apressado. Ele estava lutando contra AJ, eu queria que ele lutasse contra AJ. Não tenho interesse em Deontay Wilder. Então, por que ele tem que lutar contra Wilder? Eu disse a ele em uma conversa por telefone ‘Jogue o cinto no lixo, deixe (Wilder) pegá-lo, volte e lute com AJ como era o planejado. Mas quem sou eu? Não sou ninguém, infelizmente. ”

John disse que não tem certeza se Tyson pode melhorar seu estilo para Wilder, e teme que talvez seu filho fique complacente antes da terceira batalha com Wilder. Ele mencionou, algumas vezes, que Tyson é um menino grande e pode dirigir seu próprio navio. “Os poderes que estão na América. Por que Wilder não aceitaria um cheque parcial, seria pago para não fazer nada, e então ele poderia talvez lutar contra o vencedor de um Fury x  Joshua. Não é impossível que Tyson e AJ sejam derrubados, disse ele, e isso significaria que o maior confronto britânico de todos os tempos não é mais tão grande.”

A luta Fury x Joshua chegou a ser anunciada pelos dois lutadores, na Arábia Saudita, e com bolsa de US$ 150 milhões para cada um, mas uma corte arbitral nos Estados Unidos exigiu que o terceiro duelo entre Fury e Wilder, previsto em contrato, deveria ser realizado. Foi aí, então, que Bob Arum anunciou a esta luta para 24 de julho, em Las Vegas.

 

 

 

 

 

 

Pai de Tyson Fury sugere ao filho abdicar do título do CMB para lutar com Anthony Joshua

Por contrato, peso pesado britânico tem de enfrentar Deontay Wilder pela terceira vez, em 24 de julho, em Las Vegas

Tudo o que sabemos sobre:

boxeTyson FuryAnthony Joshua

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.