Patrick Teixeira devolve provocação de Jermell Charlo: ‘Ele não é um leão. É apenas um gatinho’

Se a OMB autorizar, brasileiro aceita uma luta de unificação dos quatro títulos dos médios-ligeiros diante do norte-americano antes de encarar o argentino Brian Castaño

Wilson Baldini Jr.

29 de setembro de 2020 | 15h40

 

Os irmãos Jermall e Jermell Charlo tiveram um último fim de semana de sucesso, ao defenderem com êxito os seus títulos mundiais. Jermell nocauteou o dominicano Jeison Rosario, no oitavo assalto, e manteve os cinturões da Associação Mundial, Federação Internacional e Conselho Mundial de Boxe.

Após  a luta, o norte-americano, que possui um cartel de 34 vitórias (18 nocautes) e apenas uma derrota, fez provocações ao brasileiro Patrick Teixeira, dono do cinturão pela Organização Mundial de Boxe. “O cara do De La Hoya tem o outro cinturão”, disse Charlo referindo-se a Patrick. “Eles não querem lutar comigo. Eu sou diferente. Eu soco de verdade. Eu tenho más intenções, cara. Venho para arruinar a saúde deles. Como Mike (Tyson) disse, eu quero arruinar a saúde deles. Eu não me importo com cinturões. Eu não me importo com nada disso.”

Charlo ainda revelou que nunca viu o brasileiro em ação. “Não sei sobre Teixeira”, disse Charlo. “Nunca o vi lutar antes, mas estou disposto a entrar no ringue com ele.”

Patrick aproveitou para responder rapidamente as provocações. “Você não é um leão. É apenas um gatinho”, disse o brasileiro, referindo-se ao apelido dos irmãos Charlo (LionsOnly – apenas leões).  “Charlo, você não machuca ninguém. Para você ser o melhor, você precisa me vencer, eu tenho uma luta obrigatória. se a OMB autorizar, vou encerrar sua carreira primeiro e depois vou lutar contra Castaño (Brian, argentino) em seguida. Vou acabar com todos os médios-ligeiros da PBC (Premier Boxing Champios).”

Um ponto que pode prejudicar as negociações é o mau relacionamento entre Oscar De La Hoya (Golden Boy Promotions) e Al Haymon (PBC), que cuida da carreira de Charlo.

A OMB exige uma luta entre Patrick e Brian Castaño, primeiro colocado do ranking, ainda este ano. Mas tudo pode acontecer na hora da negociação das lutas.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

boxePatrick TeixeiraJermell Charllo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: