Popó se aposenta sábado e pode entrar no Hall da Fama em 2022

Popó se aposenta sábado e pode entrar no Hall da Fama em 2022

Aos 42 anos, ex-campeão mundial encara mexicano em Belém

Wilson Baldini Jr.

08 Novembro 2017 | 10h15

Acelino Popó Freitas sobe pela última vez em um ringue para disputar uma luta profissional de boxe, neste sábado, em Belém, na Arena Guilherme Paraense, diante do mexicano Gabriel Martinez.

Aos 42 anos, Popó vai disputar sua 43.ª luta. O baiano soma 40 vitórias (34 nocautes) e duas derrotas. Sua carreira começou em 1995 e foi até 2007. Ele voltou a lutar em 2012, quando derrotou o compatriota Michael Oliveira, no Uruguai.

Parou até 2015 e retornou mais uma vez frente ao argentino Mateo Damian Veron, em Santos. E desta vez promete pendurar as luvas definitivamente.

Popó ganhou quatro títulos mundiais. Foi duas vezes campeão dos superpenas e duas vezes dos pesos leves. Neste sábado, o duelo vai valer pela categoria dos médios-ligeiros.

Com boa reputação nos Estados Unidos, Popó vai disputar com chances de êxito uma vaga no Hall da Fama em 2022. São precisos cinco anos de inatividade para entrar na lista dos nomes indicados.

Daqui a cinco anos, três nomes vão integrar a seleta lista. O brasileiro deverá disputar com nomes importantes como Wladimir Klitschko, Miguel Cotto, Juan Manuel Marquez e Timothy Bradley.

Eder Jofre, o melhor peso galo de todos os tempos, entrou para o Hall da Fama em 1992.

A despedida de Popó terá transmissão pelo canal SporTV.

Veja uma das principais lutas da carreira de Popó. Foi em 2002 contra o cubano Joel Casamayor.

Mais conteúdo sobre:

boxeboxingboxeoAcelino Popó Freitas